Misery volta ao palco do Tuca em janeiro

Com Mel Lisboa, Marcello Airoldi e Alexandre Galindo no elenco, a produção Misery faz terceira temporada em São Paulo

O espetáculo teatral Misery, adaptado do romance homônimo de Stephen King e dirigido por Eric Lenate, está de volta ao Teatro TUCA em São Paulo para sua terceira temporada, após ser visto por mais de 40 mil pessoas em todo o Brasil. Com um elenco estrelado por Mel Lisboa, Marcello Airoldi e Alexandre Galindo, a peça, que já fez temporadas lotadas no Rio de Janeiro e São Paulo, além de uma turnê por cidades como Belo Horizonte, Uberlândia, Vitória e Porto Alegre, retorna ao palco de 19 de Janeiro a 31 de Março de 2024, com apresentações às sextas às 20h30, aos sábados às 20h, e aos domingos às 17h.

A tradução e adaptação para o português foram realizadas por Claudia Souto e Wendell Bendelack, com a direção de produção a cargo de Bruna Dornellas e Wesley Telles, da WB Produções. A montagem estreou em 2022 no Teatro Porto (SP), recebendo o Prêmio Cenym da ATEB – Academia de Artes no Teatro do Brasil nas categorias de Melhor Sonoplastia e Qualidade Técnica, além de indicações ao Prêmio Bibi Ferreira nas categorias Peça, Atriz, Ator, Direção e Cenografia.

A trama gira em torno de Paul Sheldon (interpretado por Marcello Airoldi), um renomado escritor famoso por seus best-sellers protagonizados por Misery Chastain. Após um grave acidente de carro, ele é resgatado por Annie Wilkes (Mel Lisboa), uma enfermeira que também se autointitula a maior fã do autor. O enredo desenrola-se com Sheldon sendo submetido a torturas e ameaças pela obsessiva enfermeira.

A montagem brasileira, dirigida por Eric Lenate, é uma abordagem contemporânea da obra, procurando explorar novas nuances dos personagens. O diretor comenta sobre a escolha de trazer uma Annie mais complexa e busca ampliar as interpretações da obra, afastando-se de estereótipos tradicionais.

Eric Lenate, responsável também pela arquitetura cênica e adereços, optou por um cenário circular que proporciona uma sensação de ilusão de ótica ao público. A produção conta com a colaboração de Aline Santini no desenho de luz, Leopoldo Pacheco e Carol Badra nos figurinos e visagismo, L. P. Daniel na trilha sonora, sonoplastia e engenharia de som, e Júlia Rufino na direção audiovisual.

A direção de produção é assinada por Bruna Dornellas e Wesley Telles, da WB Produções, com a assistência de direção de Mariana Leme.

Com uma trajetória internacional, Misery já foi adaptado para o teatro em dez países, incluindo Alemanha, Áustria, Nova Zelândia e Canadá. A montagem brasileira traz uma perspectiva única e contemporânea para a obra, prometendo envolver o público em uma experiência teatral intensa e emocionante.

Gostou? Então continue acompanhando o site e o Instagram para ficar por dentro de tudo que acontece no mundo do entretenimento.

 

Foto de capa: divulgação/Leekyung Kim