Cineasta André Bushatsky lança livro Pigalle - Le Ferrarez
Connect with us

Livros

Cineasta André Bushatsky lança livro Pigalle

Publicado a

em

Cineasta André Bushatsky lança livro Pigalle

Coletânea Pigalle surge da vivência do autor André Bushatsky no bairro boêmio de Paris durante a pandemia

O cineasta e roteirista André Bushatsky, conhecido pelo filme Domingo à Noite estrelado por Marieta Severo, está de volta à literatura com seu segundo livro, Pigalle. O lançamento está marcado para o dia 20 de junho, às 19h, na Livraria da Travessa, no Shopping Iguatemi, em São Paulo.

Pigalle é uma coletânea de textos inspirados pela experiência de Bushatsky no famoso bairro boêmio de Paris, onde ele residiu durante a pandemia. Durante esse período, ele registrou suas observações e reflexões, mesmo em meio ao confinamento.

“Depois do meu primeiro livro, Moridea, que faz parte do universo da literatura fantástica, queria extravasar e me desafiar a desenvolver várias partículas de ideias. Foi com essa vontade latente e andando pela cidade mais inspiradora do mundo que me propus a escrever Pigalle.” explica o diretor.

Publicado pelo selo Faria e Silva, do grupo editorial Alta Books, Pigalle vai além de um simples diário de viagem. A obra é uma combinação de crônicas, contos e memórias que desafiam as convenções dos gêneros literários. Através de uma prosa poética e bem-humorada, Bushatsky oferece ao leitor um olhar colorido e pessoal sobre o cotidiano parisiense. Além disso, o livro inclui pequenos capítulos chamados Pigalleando, que são anedotas sobre o bairro e a vida na cidade.

O escritor e roteirista Guilherme Vasconcellos comenta sobre as inspirações de André para o livro: “Foi no bairro boêmio de Paris, cintilante em neon e luz vermelha, entre moinhos mundanos e colinas sagradas, que o múltiplo – diretor, documentarista, produtor, roteirista, escritor – e incomum André Bushatsky se instalou em pleno isolamento da pandemia, bem acompanhado de companhias mitológicas – Picasso, Apollinaire, Hemingway, Van Gogh, Joséphine Baker, Paul Signac, Toulouse Lautrec, Ivan Turguêniev, tantos, aos pontapés e piruetas de cancan, solstícios festivos, e a voz rasgada de Yvette Guilbert. Por sorte de André, ele também esteve, e segue, por sorte maior, acompanhado da mulher amada. E, por sorte do leitor, fez-se acompanhar das notas viajantes que colheu, fiou, teceu e compôs. Se o confinamento da pandemia deteve deslocamentos e aproximações, não foi obstáculo à observação e à imaginação que resultaram neste livro”.

A habilidade de Bushatsky em criar imagens é um dos pontos fortes do livro, refletindo sua experiência como roteirista. A interseção entre cinema e literatura é evidente não só nas referências a filmes, mas na própria composição visual dos textos.

“Quem gosta de cinema, tende a gostar de cinema francês. Já nas primeiras páginas do livro, invoco Truffaut, mas também não posso deixar de citar outra inspiração, o longa “Meia Noite em Paris”, do Woody Allen. Misturando linguagens, autores e inspirações, nasceu Pigalle.” relata o cineasta.

Pigalle é uma obra única que revela o icônico bairro parisiense sob o olhar de um cineasta, ao mesmo tempo que resgata as próprias memórias e vivências do autor. Bushatsky convida os leitores a acompanhá-lo em sua jornada, oferecendo uma conversa divertida, espirituosa e esclarecedora.

Os pratos servidos nesse livro são muito diferentes, mas o vinho do estilo harmoniza a refeição. Bom apetite”, elogia o roteirista e escritor José Roberto Torero.

Gostou da novidade? Então continue acompanhando o site e o Instagram para ficar por dentro de tudo que acontece no mundo do entretenimento.

 

Foto de capa: divulgação

Continue Lendo

Mais Lidas

© Todos os direitos reservados