Cinelet | Luta pela Liberdade: todos os tipos de guerras humanas

Luta pela Liberdade é o representante chinês na luta pelo Oscar, e fala sobre todos os tipos de lutas humanas

O filme chinês Luta pela Liberdade é um indicado ao Oscar que merece a sua atenção. E tudo isso porque o roteiro fala sobre a invasão japonesa que dominou a China na década de 1930.

Começando em 1931 e só se encerrando com o fim da Segunda Guerra Mundial, a ocupação japonesa criou o estado de Manchukuo, que era um estado fantoche. Durante esse momento da história, o filme nos apresenta quatro membros do partido comunista, que estavam lutando de forma discreta contra o governo atual.

Zhang Lan (Liu Haocun), Chu Liang (Zhu Yawen), Wang Yu (Qin Hailu) e Zhang Xianchen (Zhang Yi) são os rostos da missão que pretende mudar alguma coisa no país, para reverter parte do problema. Mas um delator os entrega para as autoridades, e a partir de então sua missão se torna ainda mais arriscada, e a cada passo os quatro amigos – composto por dois casais -, se vê perdendo a confiança nas pessoas ao redor.

Guerra política

Cena do filme Luta pela Liberdade
Foto: divulgação/A2 Filmes

Luta pela Liberdade, que se propõe, antes de qualquer outra coisa, a debater assuntos políticos. E faz isso muito bem, se você quer saber.

Com uma trama que envolve muitos jogos estratégicos, blefes, conspirações e tensão, o roteiro segue por um caminho extremamente explícito sobre a verdadeira problemática da situação política. Com debates sobre a força do comunismo que crescia naquele momento histórico, e com o medo que se formava ao redor desse ideal, gerando consequências desumanas, a história nos força a repensar a essência humana.

Entre vida ou morte, cada um dos quatro membros da missão toma sua posição de acordo com o possível, e todos os quatro aprendem a lidar com suas escolhas da melhor forma que podem. É uma batalha complexa sobre força, estado e busca pessoal por um bem maior.

Guerra pessoal

Cena do filme Luta pela Liberdade
Foto: divulgação/A2 Filmes

Com personagens que transpassam a tela, Luta pela Liberdade é um marco na história do cinema, e começa a gritar para o Ocidente sobre os terrores vividos por países asiáticos durante a ocupação japonesa.

Mas para além disso, a trama permite que cada personagem crie vida própria e vá evoluindo, expondo personalidades que parecem frágeis como as mais fortes, e as mais fortes como as mais fracas: seja por tolice ou ganância.

E dentro de tudo isso estão as pequenas batalhas pessoais. A luta da mulher em um sistema arcaico e machista, que nos enxerga como as mais fáceis de se dobrar. Também escancara a luta das mães que foram afastadas de seus filhos durante esse processo imensamente doloroso e imperdoável. Esse filme não fala apenas sobre batalhas políticas, pode ter certeza.

Opinião da Redação

Cena do filme Luta pela Liberdade
Foto: divulgação/A2 Filmes

Luta pela Liberdade não é apenas um filme sobre a China e sobre a sua luta por encontrar paz durante a ocupação japonesa. Muito pelo contrário!

E como somos fãs de histórias emocionantes e cativantes, o filme nos convenceu. Eu, em especial, me senti completamente emotiva e tensa durante as horas de filme. Cada segundo conta, e a gente não quer tirar os olhos da tela.

Com um elenco de peso – e quem consome conteúdo asiático conhece todos os rostos ali -, com um roteiro igualmente bem feito e uma fotografia bem elaborada, cheia de ângulos precisos e cores muito bem ajustadas, Luta pela Liberdade faz história. Não tem como não amar, mesmo que você não seja fã de filmes de suspense.

Não seria muito dizer o quanto o filme vale a pena. São horas muito bem gastas! E por isso esse filme merece o nosso troféu máximo.

Ilustração do Troféu Pipoca

Gostou de saber mais sobre Luta pela Liberdade? Então continua aqui no Le Ferrarez para acompanhar todos os nossos Cinelets. E no Instagram você fica mais pertinho de nós, para papear sobre todo o nosso conteúdo.

Foto de capa: divulgação/A2 Filmes